Acesso a Intranet

Artigos

Cochos - A extensão de sua propriedade

O sistema de produção de carne avança no sentido da intensificação da produção, integrando melhorias: nas estratégias de alimentação, no potencial genético dos animais, nas técnicas de manejo, nas pastagens; tornando o sistema de produção uma arte. Desta forma, os detalhes fazem a diferença, atrelando a eficiência produtiva, reprodutiva, com a eficiência econômica.

Com o avanço da agricultura nas áreas mais férteis das propriedades, e a degradação das pastagens já formadas, o principal ponto de estrangulamento para um bom desempenho dos animais, que produzem apenas com uma alimentação adequada, é a utilização correta e eficiente dos cochos durante o ano.

Os cochos são uma extensão do planejamento e organização de uma fazenda, e estão diretamente relacionados com o número de animais da propriedade.

Indispensáveis para administração e complementação de alimentos volumosos (silagem, cana, capim).
Necessários e eficientes para suplementação de nutrientes e correção de minerais.
Indispensáveis para suplementação protéica.
A insuficiência de área de cocho na propriedade, leva a um subconsumo de minerais, atoleiro, pisoteio, tensão entre os animais, brigas, com comprometimento geral do rebanho.

Quanto maiores os pastos, topografia acidentada, maior a necessidade de cochos.
Segundo o pesquisador Lopes (1998), uma boa e adequada mineralização eleva a taxa de natalidade em bovinos de 20% a 50%, o peso tem um aumento de 20% a 30%.

No entanto uma boa mineralização não depende apenas da composição da mistura, mas também do manejo, da disponibilidade, da localização, da dimensão, orientação, posicionamento e reposição da mistura nos cochos.

Localização dos cochos para suplementação com minerais e proteinados:

Localiza-lo nas áreas de maior permanência dos bovinos; (malhador).
Deve ser de fácil acesso pelos colaboradores da fazenda.
A cabeceira dos cochos deve estar no sentido predominante dos ventos e chuvas, para proteção da mistura.
Evitar locais próximos a estradas, casas, movimentações de máquinas.
Em pastos com mais de um cocho coloca-los em posições opostas no pasto, para facilitar o consumo mais uniforme das pastagens.
Coloca-los próximos a arvores para propiciar sombreamento e conforto ao rebanho

 

Depósito:

É importante a fabricação de um depósito junto a área de cobertura, para armazenamento de minerais ou proteinados; isto diminuirá a mão de obra, gastos com transporte facilita a reposição pelos colaboradores da fazenda., e visa manter constantemente o suplemento nos cochos.

Os cochos nunca poderão ficar vazios, e também nunca cheios demais para não haver desperdícios.

Consumo:

Muitos criadores reclamam do consumo baixo ou alto pelos animais; as variações do consumo são de acordo com a palatabilidade, tipo de formulação, disponibilidade do produto no cocho, acesso e área de cocho, fertilidade do solo, adubação das pastagens, calagem das pastagens, estágio das plantas, época do ano, estado fisiológico do animal, teores de minerais na água, contaminantes das pastagens e fatores climáticos. Para elevar o consumo, colocar um cocho móvel próximo a água, para diminuir o consumo colocar o cocho distante da água de bebida.

 

Piso:

O piso ao redor dos cochos deve sofrer um nivelamento a uma distância de 2 metros, encascalhado ou cimentado, para evitar acumulo de barro, com possíveis manifestações de infecção de casco, verminose e coccidiose nos bezerros.

Cochos na propriedade depende de atitude, pois podem ser de diversos materiais e com diversos custos, no entanto são fundamentais para o sucesso e lucratividade da atividade.

Creep Feeding:

Consiste em uma estratégica de suplementação especial ao bezerro em fase de aleitamento.
É uma forma de repor p déficit nutricional do bezerro, ocasionando pela baixa produção de leite pela vaca de corte.

Ao iniciar o processo de suplementação no creep feeding para evitar perdas, a quantidade de suplemento deve ser pequena no inicio, até os animais acostumarem ao sistema.

O fornecimento do alimento è feito dentro de um cercado, ao qual, somente os bezerros tem acesso, através de passagens especiais.

A fase de aleitamento pode interferir de um sucesso da exploração pecuária, pois, do nascimento ao desmame, o bezerro adquire de 40 a 45% do seu peso final de abate.

Este sistema não exige separação do bezerro da mãe, apenas o cocho para minerais das vacas devem estar a altura de 0,80metros, assim o bezerro não tem alcance ao mesmo.

Geralmente as vacas de primeira cria apresentam grande perda de peso. Para auxiliar na recuperação na condição corporal dessas vacas pode-se usar o Creep Feending mas a desmama precoce, separando os bezerros das mães ao atingirem 100 kg de peso vivo.

Neste caso a área de cocho para os bezerros devem ser aumentadas, para 20Cm de cocho para bezerro.

Características desejadas de um cocho para volumosos:

Os cochos para volumosos servem como suporte para fornecimento temporário de alimentos para bovinos, principalmente no período da seca.

Não existe um cocho ideal para todas as fazendas. Todos os tipos de cocho possuem vantagem e desvantagem.

O custo de implantação, qualidade, acabamento, fersatilidade, resistência, facilidade de limpeza, medidas internas, são requisitos para construção de um cocho na propriedade.

A capacidade de um cocho para volumosos para vacas de corte devera ser suficiente para alimentar as vacas pelo menos durante 6horas para obtenção de economia de mão-de-obra. Ser alto suficiente para que os animais não caem nele. Rasos para não haver problemas de deglutição pelos animais e facilidades na limpeza diária.

Largos para caber mais alimentos e evitar desperdício. Sem divisória no centro para facilitar a distribuição dos volumosos.

A cada trato, promover a limpeza dos cochos. As sobras de alimentos devem ser retiradas.
Recomenda-se uma área de cocho de 70cm por animal adulto.

Cochos para Confinamento:

Cochos bem localizados, com água limpa de qualidade e em quantidade, um boi num confinamento em gere em torno de 60 litros de água diariamente, no caso na utilização de bombas de água, fazer reservatório para 3 dias.

Espaço no cocho para volumosos de 0,70m por animal.

Cochos de materiais não corrosivos com superfície interna lisa e cantos arredondados, dispostos na lateral superior do curral (0,60metros de larguras, 0,50metros de altura pelo lado do animal e 0,80metros do lado externo), o ideal e que tenha calçamento de 2,20metros de largura onde o boi pisa.

Cocho para fornecimento de água:

A quantidade e a qualidade fornecida são fundamentais para o processo de produção.
Via de regra, deve ser considerada uma área de chegada de 0,30 metros para cada 10bovinops adulto alojados na pastagem.(Peixoto, 1987).

Os cochos devem permitir acesso de luz solar em seu interior, apresentando fundo escuro para maior absorção de calor. A capacidade de estocagem do bebedouro deve ser de 4,0litros por animal, com boa vazão da bóia do cocho.

A profundidade do cocho não deve exceder a profundidade 0,40metros, para facilitar a penetração dos raios solares.

A bóia superior do corpo não pode exceder a 0,50 metros, pois esta altura permite a ingestão de água por todas as categorias animais, ao mesmo tempo impede a entrada de bezerros no seu interior.

Deve-se colocar uma bóia protegida por uma tampa, para manter constante o nível de água.

Um tubo ¾ ou de 1polegada, trará a água do reservatório ate a bóia passando antes de chegar ao cocho por um registro.

O reservatório central para a água deve estar num ponto mais alto da propriedade. E recomendado para estocagem, tratamento da água distribuição.

Quando o produtor organiza suas instalações, em especial os cochos da propriedade, e o manejo geral e a alimentação são facilitados economiza mão-de-obra, os animais bem manejados conseguem espressar seu Maximo potencial produtivo.

 

 

« voltar