Acesso a Intranet

Artigos

Cria de bezerras até a desmama

Os cuidados com a bezerra devem iniciar quando ela ainda se encontra no útero materno. Nos três últimos meses de gestação, é sabido que o feto ganha mais da metade de seu peso.
As vacas gestantes e em lactação, aos 60 dias antes do parto, devem ser secas para possibilitar o descanso da glândula mamaria, para uma performance adequada na lactação seguinte e produção de colostro de boa qualidade.

Nos trinta últimos dias de gestação da vaca, para que esta possa parir em bom score corporal, ministrar suplementação com ração para vaca seca. Quinze dias antes do parto previsto, levar a vaca para um piquete maternidade pequeno limpo bem drenado, se possível acima do nível do curral e de preferência próximo à porta para que possa ser vista e acompanhada pelos trabalhadores da fazenda.

Após o nascimento da bezerra, forçar a ingestão do colostro ainda na primeira hora de vida, e ao mesmo tempo fazer a cura do umbigo com tintura de iodo a 10%.
O colostro exerce três funções básicas; função de proteção contra doenças, alimentar e função reguladora do intestino.

O sistema de aleitamento natural é o mais utilizado nas fazendas leiteiras do centro-oeste brasileiro e tem a vantagem de graus mínimos de problemas digestivos nas bezerras, mas existe o problema da falta de controle do consumo do leite pelas bezerras, que geralmente é muito pouco e seu desenvolvimento fica comprometido.

As bezerras com aleitamento natural podem ficar em abrigos coletivos, mas nunca em grupos com mais de oito, e de tamanho similar, isto para evitar a competição por alimento e comprometimento no seu crescimento. Neste sistema algumas bezerras adquirem o hábito de sucção da orelha, umbigo e tetas de suas companheiras podendo levar alguns problemas infecciosos, de feridas e digestivos.

No aleitamento artificial, que é compreendido pelo fornecimento do leite à bezerra em separado da mãe, no balde ou mamadeira, encontramos algumas vantagens como:

- Maior higiene na ordenha.
- Controle efetivo da lactação da vaca.
- Melhor eficiência reprodutiva.
- Controle da quantidade de leite ingerido pela bezerra.

Como desvantagens:

- Maior necessidade de mão de obra, sendo esta mais especializada, para observar limpeza, higiene de vasilhames, temperatura do leite ministrado, qualidade da água dos abrigos das bezerras.
- Melhores instalações.

As bezerras devem ter acesso a cocho com ração concentrada e feno desde a primeira semana de vida. O feno somente será dispensado se a ração concentrada tiver quantidade de fibra suficiente.

O fornecimento de água é muito importante e deve ser cortado apenas na primeira hora após a mamada, pois algumas bezerras desenvolvem o hábito de ingerirem água em excesso após a mamada.

Quando a bezerra estiver ingerindo de 700 a 800 gramas de ração diariamente já pode ser desmamada. Isto ocorre por volta de 7 a 8 semanas.Os abrigos individuais podem ser rústicos, bambu, madeira, chapas galvanizadas e podem ser construídos pelo próprio produtor, com 2,5m de comprimento, por 1,2m de altura, e 1,5 metro de largura; eles devem ser móveis, permitindo facilitar a higiene e melhor manejo dos animais.

Os abrigos devem ser colocados em local de nível mais alto que a sala de ordenha, que seja de fácil drenagem, para evitar umidade, água de enxurrada. A corrente para conter o animal deve ter 2,5 metros, para permitir boa locomoção da bezerra.

A primeira fase de criação da bezerra para reposição; a do aleitamento é a mais trabalhosa, onde ocorre o maior número de perdas e o maior investimento econômico.
A maior vantagem de o produtor criar suas bezerras, seria a utilização de métodos criteriosos de seleção, para melhoramento genético de seu rebanho e obtenção de animais superiores em relação às suas mães.

   

Waldson Costa
Médico Veterinário
Nutroeste Nutrição Animal

 

Clique aqui para ver o Fluxograma
Clique aqui para ver o Fluxograma

 

« voltar