Acesso a Intranet

Artigos

Estratégia para aumentar a eficiência reprodutiva em novilhas para reposição e vacas de primeira cria

A maioria dos criadores de gado de corte, têm uma baixa remuneração com o negócio devido principalmente, a falta de eficiência no gerenciamento dos fatores envolvidos no sistema de  produção.
   
A implantação de uma estação de monta, para concentrar o nascimento de bezerros,  é uma das decisões mais importantes do manejo reprodutivo e de maior impacto na fertilidade das vacas.
   
Além de possibilitar a identificação dos animais com desempenho inadequado na produção e na reprodução, facilita também, a coordenação das demais atividades na propriedade.
   
O controle sanitário do rebanho e o controle zootécnico serão bastante melhorados devido à uniformidade das crias.
   
Podemos afirmar conforme a demonstração exposta no quadro l, que o custo de permanência uma vaca no período de um ano em uma fazenda é de aproximadamente R$185,00.
   
Se obtivermos índice médio de parição de 75% (de 100 vacas de cria), utilizando bons pastos e bom mineral, considerando um índice de mortalidade dos bezerros de 6%, teremos 5 mortes de bezerros sobrando 35 machos e 35 fêmeas.
Colocando um preço médio de mercado dos machos a R$320,00 e das fêmeas a R$240,00 encontraremos uma receita bruta de R$19.600,00.
A renda bruta do negócio, para cada 100 vacas, com este índice de 75% de parição/ano, é irrisória, ou seja, (R$19.600,00 menos R$18.588,00 do custo de 100 vacas), teremos uma sobra de R$1.012,00/ano.
Fica evidente que nas fazendas com estes níveis de produção, existe a necessidade de melhorar o sistema de manejo e os índices de produtividade, para obtenção de lucro.

RECOMENDAÇÕES ESTRATÉGICAS A SEREM SEGUIDAS:

Para alcançar o máximo de eficiência com novilhas visando a redução da idade à parição, procurar diminuir o intervalo entre parto das vacas de primeira cria, algumas recomendações devem ser observadas.

  • Como as novilhas ainda estão na fase de crescimento, estabelecer um programa de nutrição adequado e diferenciado do programa das vacas.
  • Acompanhar um calendário sanitário regional e cuidar das doenças que afetam a reprodução mantendo adequadamente as condições de nutrição mineral protéica e energética conforme o peso e a necessidade.
  • Colocar em monta a partir dos 300 kg, cerca de 25% a mais de novilhas em relação à reposição das vacas descartadas.
  • Iniciar e terminar a estação de monta, pelo menos 30 dias antes da estação de monta das vacas. A duração dessa estação não deve ultrapassar 45 dias, estudar a viabilidade de sincronização de cio.
  • Selecionar para reposição aquelas que emprenharam no início do período de monta.
  • O diagnóstico de gestação nas novilhas deverá ser feito 60 dias após o final da monta, para descartar as vazias. Alem de possibilitar a identificação antecipada de fêmeas que não ficaram  prenhas, sugere, em casos de um numero elevado de fêmeas vazias, uma possível restrição alimentar.
  • Em vacas de primeira cria este exame pode ser feito por ocasião da desmama, abril/maio, antes da seca; assim pode-se fazer uma seleção dos animais levando em consideração a habilidade materna.
  • A restrição alimentar das novilhas durante o último trimestre de gestação é prejudicial ao seu desenvolvimento e do feto. Por isso recomenda-se que elas sejam manejadas em separado, pois no último trimestre de gestação, o feto cresce rapidamente. Se neste período, a alimentação estiver inadequada, além dos bezerros nascerem fracos as novilhas demorarão retornar ao cio.
  • Após a parição, as novilhas, devem ser mantidas em pastos separados das vacas, até a desmama, para que sejam tratadas separadamente conforme suas necessidades, ( sugerimos a suplementação com sal proteinado) para que  possam emprenhar na próxima estação de monta. Quadro 2.
  • Ao desmamar os bezerros, preparar as vacas primeira cria para a próxima parição, pois estas, estando com boa condição corporal darão cio naturalmente.
  • A desmama tem como objetivos principais: eliminar o stress da lactação, fazendo com que as vacas reduzam suas exigências nutricionais e estimular que o bezerro coma capim, e se torne ruminante mais rápido.   
  • Ao fazer seleção para descarte, realizar exame do úbere, para identificar perda por mastite.
  • As fêmeas com score corporal ( estado de carne) que vai de uma escala de um a dez( um é muito magra e dez extremamente gorda) abaixo de cinco, devem ser separadas e suplementadas de modo que ao parto, apresentem boa condição corporal(nota seis).
  • O impacto da fertilidade do touro no desempenho reprodutivo é mais importante que na vaca, pois cada touro cobre cerca de25 vacas.

A realização criteriosa destas medidas com certeza contribuirão para antecipar a idade à primeira cria e melhorar os índices de fertilidade de vacas. Conseqüentemente melhores lucros para o produtor.

     

Waldson Costa
Médico Veterinário
Nutroeste Nutrição Animal

Clique aqui para ver o Fluxograma
Clique aqui para ver o Fluxograma

 

« voltar