Acesso a Intranet

Artigos

Verminose - Mal invisível que exige controle estratégico

Os prejuízos provocados pelos vermes dependem da espécie do verme e do grau de infestação, conjuntamente com as condições de clima, solo, vegetação, tipo de condução do pastejo, a raça, a idade do animal e se gado de corte ou de leite. (Na criação de bovinos de leite, devido ao manejo intensivo, a verminose ocasiona maiores prejuízos).

Pesquisadores mostraram que a vermifugação dos animais três vezes ao ano (maio, julho, e setembro) proporcionou em dois anos um retorno financeiro de 457,46% sobre o custo da aplicação do vermífugo.  

Durante três anos pesquisadores tratando animais estrategicamente nos meses de maio, julho, setembro e dezembro, constataram que os animais tratados ganharam 40 Kg a mais que animais não tratados.

Em nossa região, no Brasil Central a morte dos animais pela verminose é baixa, mas chega a 2%, sendo que o efeito de maior prejuízo está no atraso do crescimento e baixo ganho de peso, devido à redução da ingestão e conversão dos alimentos.

Conclusões de algumas pesquisas:

a)As infestações por vermes em bovinos de corte criados a pasto são mais graves a partir da desmama e durante a época seca do ano.

b)As populações de larvas infectantes nas pastagens são mínimas durante a seca.

c) Nos períodos chuvosos, a quantidade de larvas disponíveis nas pastagens é maior e conseqüentemente neste período os animais são mais suscetíveis à verminose. (Segundo os pesquisadores, 95% dos vermes se encontram na pastagem e somente 5% estão dentro dos animais).

d)Durante a seca constatou-se uma grande população de vermes adultos no interior do organismo animal. Esse fato proporciona oportunidade para combatê-los, concentrando o tratamento com vermífugo durante este período, quando as condições de reinfecções são mínimas.
Neste período, o problema da verminose se agrava, com a nutrição deficiente.

e) A vermifugação estratégica nos meses de maio, julho, setembro e dezembro, com anti-helmíntico de amplo espectro é eficiente. Utiliza-la a partir da desmama até aos 2 anos de idade. Com este tratamento os animais perdem menos peso durante a seca e ganham significativamente mais peso no período chuvoso seguinte.        

f) O uso contínuo das vermifugações estratégicas permite que o número de larvas nas pastagens decresça a níveis mínimos aceitáveis.
Ciclo biológico dos vermes:
    
No interior do Intestino, ou nos pulmões, alojam-se  os vermes adultos, machos e fêmeas, que se acasalam. As Fêmeas produzem centenas de ovos.
Os ovos são eliminados ao meio exterior nas fezes. No interior das fezes, os ovos evoluem e de cinco a sete dias chegam ao estágio de larvas infectantes que ficam disponíveis no pasto. Quando o bovino se alimenta, ingere com o capim as larvas infectantes que se desenvolvem, até vermes adultos, machos e fêmeas, que no interior do tubo digestivo ou nos pulmões iniciarão novo ciclo.

Esquema estratégico de aplicação de vermífugos:
    
A primeira aplicação, no início do período seco,(maio), objetiva eliminar os vermes adquiridos pelos animais na época chuvosa; evitando que os vermes continuem a eliminar ovos nas pastagens. A segunda vermifugação, em meados do período seco, (julho), atua sobre os vermes adquiridos pelos animais durante as semanas que se seguiram a primeira vermifugação e que estariam contaminando as pastagens com ovos. Nesse período ainda existe umidade suficiente para permitir o desenvolvimento dos ovos até larva infectante. A terceira aplicação, no final do período seco,(setembro), tem como finalidade eliminar algum verme adulto que exista nos animais.Algumas recomendações:•Utilizar na propriedade a rotação de   pastagens.

•Vermifugar qualquer categoria animal antes de entrar em pastagens que foram vedadas e/ou recém-formadas.
•Utilizar sempre a dose recomendada pelo fabricante do produto.
•Os bezerros mamando, com menos de 4 meses de idade devem ser mantidos em locais limpos e em pastagens drenadas e de boa qualidade.
•Nas criações extensivas de gado de corte utilizar o controle estratégico conforme as categorias de animais.
•Deve-se vermifugar todos os animais e não somente os magros.
•Nunca criar animais   jovens misturados com animais adultos.
•Vermifugar as bezerras leiteiras, a partir do terceiro mês e repetir a cada 2 meses até 1 ano de vida, posteriormente fazer vermifugação estratégica nos meses de maio, julho, setembro e dezembro.

Sinais da doença:
Os principais sinais da verminose nos bovinos além da anemia e do enfraquecimento é o aparecimento de diarréia escura as vezes sanguinolenta, pelos ásperos e eriçados com presença de vermes nas fezes e inchaço na barbela dos animais. Na verminose pulmonar, o animal pode apresentar tosse, respiração acelerada e difícil. A verminose pulmonar é mais comum em bovinos no primeiro ano de vida.

Dúvidas, contatar com médico veterinário para fazer a melhor indicação do vermífugo, e para opinar sobre o seu sistema de controle das verminoses.
                                                                         Waldson Costa
                                                                  Médico Veterinário
                                                                 Nutroeste Nutrição Animal

Veja o Fluxograma (Clique Aqui)
Veja o Fluxograma (Clique Aqui)

 

« voltar