Acesso a Intranet

Notícias

Agronegócio ganha fôlego nas exportações goianas

 

Goiás é um dos grandes produtores de grãos do País, ocupando a quarta posição no ranking nacional de 2011, com participação de 9,3%. A soja se mantém como o principal produto agrícola, representando 51% dos grãos produzidos no Estado. Entre os destaques, Goiás é o sexto produtor nacional de trigo, primeiro de sorgo, quarto produtor de soja, quinto de milho, terceiro de feijão, terceiro de cana-de-açúcar, oitavo de arroz e terceiro produtor nacional de algodão. Com esses números, o agronegócio foi responsável em 2013 por mais de 75% das exportações goianas.

Segundo o IBGE, no ano de 2011 os maiores municípios produtores no Estado foram: Jataí, Santa Helena de Goiás, Bom Jesus de Goiás, Rio Verde, Goiatuba, Chapadão do Céu, Ipameri, Silvânia e Cristalina. Estes nove municípios foram responsáveis por 19% do total da produção estadual. O rendimento médio saltou de 1.634 kg/ha em 2000 para 3.038 kg/ha em 2011, incremento de 86%.


Estimativa da Conab para a produção da safra 2013/14

Nesta safra, o Brasil deverá produzir 196,65 milhões de toneladas de grãos. Goiás deverá produzir 20 milhões de toneladas de grãos. Desse montante, 6,5 milhões estão relacionados à produção de milho e 9,6 milhões de toneladas à produção de soja. Os números relativos à cana-de-açúcar chegam a 818,39 mil hectares plantados, com expectativa de produção de 61,26 milhões de toneladas. Esses números garantem  a Goiás o segundo lugar no ranking nacional de produção da cana-de-açúcar, com crescimento de 16,20% em relação à safra passada, ficando atrás apenas de São Paulo, com 363,39 milhões de toneladas.


Pecuária

A pecuária ocupa posição estratégica na economia goiana. Atividades tradicionais colocam Goiás em destaque no cenário nacional, como produção de leite e de carne bovina, além do salto nos últimos anos ocorrido na criação de aves. Esta apresentou um crescimento de 53% desde 2005, o rebanho suíno aumentou 37%, o bovino 5%, a criação de vacas leiteiras 12%, e a produção de leite 31,5%. O Estado tem o terceiro maior rebanho bovino do Brasil, com 21,745 milhões de cabeças. A produção leiteira é de 3,482 bilhões de litros/ano, quarto lugar nacional, com participação de 10,9%.

O principal município produtor de suínos em Goiás é Rio Verde, quinto no ranking nacional de municípios, que também é reconhecido como o maior produtor de aves no País. Jataí foi o principal produtor goiano de leite e o terceiro no ranking nacional, com 141,403 milhões de litros. Goiás também avançou na produção de ovos em 2011, ocupando a sexta posição (sétima em 2010), com 180,396 milhões de dúzias. O destaque goiano foi o município de Inhumas, com 35,571 milhões, sendo o décimo município no ranking nacional.


PIB

O Produto Interno Bruto (PIB) de Goiás, somatório de todas as riquezas produzidas no Estado, subiu 6,7% em 2011 e fechou o período em R$ 111,269 bilhões. Esse foi o último número divulgado. No período em análise, entre os grandes setores de atividade econômica, o destaque ficou por conta da agropecuária, com expansão de 14,1% em volume, com melhor desempenho das culturas de soja, cana-de-açúcar, milho, feijão, sorgo e tomate. A pecuária também registrou crescimento. O Estado de Goiás tem o terceiro maior rebanho bovino do Brasil, com 21,7 milhões de animais. O agronegócio é responsável por mais de 50% do PIB goiano.


Exportações do agronegócio 2013

O agronegócio, entre os meses de janeiro a setembro, foi responsável por mais de 75% das exportações goianas em 2013. O destaque ficou por conta das carnes (bovinas,  de aves e suínas), com 24,91% do volume exportador; na sequência veio o milho (22,3%) e a soja (14,32%), seguidos do algodão, açúcar, couros e café. Os principais países de destinos desses produtos foram a China, Países Baixos (Holanda), Hong Kong, Índia, Irã, Coreia do Sul, Rússia, Japão, Indonésia e Egito.


Geração de empregos no setor agropecuário em 2013

O Instituto Mauro Borges (IMB) divulgou que entre os meses de janeiro a setembro (2013) houve um crescimento de 7,68% do PIB de Goiás, o melhor entre os estados brasileiros. Goiás ocupa a quinta colocação no ranking brasileiro de geração de empregos no País, com 88.343 mil postos de trabalho. No setor agropecuário, até o mês de setembro foram gerados 60.099 mil empregos e efetivadas 11.684 pessoas.



Lavoura Comunitária

O Programa Lavoura Comunitária (Seagro), lançado em 1999, já resultou na produção de 6,4 milhões de sacas de grãos (milho e arroz). De 1999 a 2013, foram investidos R$ 60 milhões no programa, responsável por 20% do plantio de arroz no Estado, sendo que 2% da produção vão para a Organização das Voluntárias de Goiás (OVG), que repassa os grãos para entidades de assistência social. De 2011 a 2013, foram 735 processos, 345 cidades beneficiadas, 214 prefeituras e 521 associações ou cooperativas. No total, 70 mil famílias foram atendidas. A partir da safra 2013/2014 a contrapartida dos beneficiários, destinada à OVG, vai saltar de 2% para 4%.

O Lavoura Comunitária atendeu, de 2011 a 2013,  345 municípios, 214 prefeituras, 521 associações e cooperativas, 70.199 famílias assistidas, produção total de 60.244 toneladas, 1,2 mil toneladas de grãos destinadas à OVG, 22.673 hectares plantados de arroz, 4.638 hectares plantados de milho e  área total plantada de 27.311 hectares. O  montante total aplicado pelo Tesouro Estadual foi superior a R$12 milhões.



Agricultura Familiar 2013

A Gerência de Fortalecimento da Agricultura Familiar da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Irrigação (Seagro), por meio do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), fechou 23 mil contratos em 2011, no valor de R$ 1,7 bilhão. No ano seguinte (2012) foram 23,7 mil contratos, orçados em R$ 2,3 bilhões, na modalidade custeio agrícola e pecuária. O Programa Nacional de Desenvolvimento Sustentável de Territórios Rurais (Pronat) recebeu R$ 2 milhões do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) para Goiás, destinados para a aquisição de tratores, ônibus, automóveis e equipamentos destinados à Agricultura Familiar (10 projetos aprovados). Além dos recursos liberados para o Pronat, o Ministério do Desenvolvimento Agrário investiu na compra de 226 caminhões, 226 retroescavadeiras e 226 motoniveladoras para atender agricultores de 226 municípios goianos. Uma parte das máquinas já foi entregue este ano e a previsão é de que o restante seja entregue no primeiro semestre de 2014.


Agrodefesa

Em abril de 2013,  o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento entregou 280 carros para a Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa), visando o fortalecimento da fiscalização na capital e no interior. O presidente da Agrodefesa, Antenor Nogueira, disse que os veículos e equipamentos melhoram as condições de trabalho dos servidores. Os veículos foram repassados a 100 municípios. Além dos veículos a Agrodefesa recebeu equipamentos: 177 computadores, 33 notebooks, 126 impressoras multifuncionais, 25 projetos de multimídia e 122 câmeras fotográficas.


Irrigação

A Superintendência de Irrigação da Seagro registrou, até 30 de outubro, 1.646 sistemas de irrigação em operação no Estado. O Cadastro do Irrigante mereceu destaque em 2013, já que possibilitou mapear 91 mil  hectares de área irrigada em Goiás, sendo que apenas em Cristalina (cidade goiana localizada na região do Entorno do Distrito Federal), 600 sistemas de irrigação estão em operação.



Pesca e aquicultura

A Gerência de Aquicultura e Pesca da Seagro e parceiros, como Semarh, Emater, Ministério da Pesca e Aguicultura, entre outros, colocou em prática este ano o Programa de Apoio ao Desenvolvimento da Piscicultura, que capacitou quase duas mil  pessoas em 22 municípios. Também foram realizados 10 seminários regionais de aquicultura no Estado de Goiás com tema  Águas que Trazem Bons Negócios, que proporcionaram aos futuros empreendedores uma noção real de como é a atividade da aquicultura e pesca em Goiás. Cerca de 700 pessoas participaram dos seminários. Em março foram lançados os parques aquícolas de Cana Brava e Serra da Mesa. Também foi realizada a implementação do banco de dados da cadeia aquícola goiana para dar suporte às atividades de planejamento do setor e implantação do Centro de Piscicultura de Luís Alves do Araguaia, com percentual de implantação de 21% até o momento.


Segurança alimentar e nutricional

Em 2013,  foram capacitadas 971 pessoas pelo curso Técnico Capacitado em Operacionalização e Gestão de Segurança Alimentar e Nutricional. Pessoas de famílias de baixa renda assistidas pelas ações do Programa de Segurança Alimentar somaram mais de 152 mil nos municípios de Goiânia, Santa Helena, Rio Verde, Piracanjuba, Niquelândia, Pirenópolis, Uruaçu, Anápolis, Jussara, Heitoraí e distritos.


FCO com a participação direta da Seagro

O Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste Rural (FCO Rural) analisou até o mês de setembro 1.197 cartas com R$ 671 milhões destinados a Goiás e saldo de 2.093 empregos gerados. Em fevereiro, 139 cartas foram aprovadas, com recursos liberados de R$ 83 milhões. Abril teve saldo expressivo, com 231 cartas e R$ 149 milhões. No mês de agosto, 219 cartas foram aprovadas no valor de R$ 115 milhões, e, no mês seguinte, foram 171 cartas e R$ 127 milhões que geraram 309 empregos.


Agrolink com informações de assessoria

 

« voltar