Acesso a Intranet

Notícias

Custo de produção na pecuária subiu 5,52%

 

Com a valorização do bezerro, o encarecimento da suplementação mineral e o reajuste do salário mínimo, os pecuaristas tiveram mais despesas com a atividade no primeiro trimestre de 2014. O Custo Operacional Efetivo (COE), que engloba os gastos do dia a dia, subiu 5,52% nos primeiros três meses do ano. Já a alta do Custo Operacional Total (COT), que inclui o COE mais a depreciação de patrimônio, foi de 4,82% no mesmo período.

Os dados estão no boletim Ativos da Pecuária de Corte, elaborado pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea). Segundo a publicação, enquanto o aumento médio do preço do bezerro foi de 11,93%, as despesas com suplementação mineral aumentaram 2,31%, e o reajuste salarial teve elevação de 6,78%. Juntos, os três itens representam 82% do COE.

"A retomada das chuvas em março não foi suficiente para reverter os efeitos da seca", explica o boletim da CNA.

DCI - Diário do Comércio & Indústria

 

« voltar