Acesso a Intranet

Notícias

Laboratórios vão beneficiar produtores de leite do Oeste goiano

 

O Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Sectec), prepara a inauguração de dois laboratórios que irão beneficiar os produtores do setor de laticínios no Oeste Goiano, incluindo 19 municípios. Os laboratórios estão sendo instalados na unidade de São Luís de Montes Belos da Universidade Estadual de Goiás (UEG).

Os investimentos são de, aproximadamente, R$ 1 milhão e beneficiarão mais de 5.500 produtores rurais da região. A inauguração dos laboratórios está prevista para acontecer ainda neste semestre.

Serão instalados os laboratórios de Reprodução Animal e Biotecnologia Animal, que incluem equipamentos de tecnologia avançada, como citômetro de fluxo portátil, sistema computadorizado de análise de sêmen, micromanipulador de gametas, entre outros.

Além de atividades de pesquisa, os laboratórios vão ser utilizados também para qualificar e especializar mão de obra para o setor produtivo.

De acordo com o secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, Mauro Faiad, "ações como essa mostram que o governador Marconi Perillo promove competitividade e fortalece o desenvolvimento regional, o que significa mais oportunidades de trabalho para a população".

Para o secretário, os laboratórios serão muito importantes para o Arranjo Produtivo Local (APL) do setor lácteo, que atenderá os produtores de forma prática, com a utilização de tecnologia e inovação, de forma a promover qualificação para toda a cadeia produtiva.

INVESTIMENTOS EM APLS

Goiás é referência no país no que se refere ao desenvolvimento de Arranjos Produtivos Locais (APLs), principalmente pelos investimentos em políticas públicas que proporcionam aproximação entre inovação tecnológica e pequenos produtores. Serão R$ 30 milhões investidos até o final de 2014.

O Estado possui, atualmente, 59 APLs, 12 deles reconhecidos e qualificados pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC). Os mais desenvolvidos situam-se nos setores lácteo, confecções, metal mecânico, cerâmica vermelha e tecnologia da informação.

A estimativa do Governo do Estado é de que mais de 110 mil trabalhadores e pequenos produtores goianos sejam beneficiados, direta ou indiretamente. Isso se constitui um novo marco em Goiás.

Milknet

 

« voltar