Por que fazer estação de monta?

Por que fazer estação de monta?

Por que fazer estação de monta?


Profissionalizar a atividade de cria no gado de corte passa necessariamente pela implantação da estação de monta na propriedade.

A ocorrência de nascimentos dos bezerros, durante todo o ano, prejudica seu desenvolvimento devido à maior incidência de doenças, de parasitas e à menor disponibilidade de pastagens para as matrizes, durante o período de lactação.

A falta de uniformidade (idade e peso) dos bezerros nascidos dificulta o controle zootécnico e sanitário.

O retorno financeiro nas fazendas de cria, é proveniente do maior índice de fertilidade do rebanho. O ideal é que uma vaca faça a parição de um bezerro por ano.


Vantagens da estação de monta

A estação de monta coincide com a época de melhor qualidade e maior disponibilidade de pastagem, o que proporciona condições adequadas para o restabelecimento da atividade reprodutiva de fêmeas e reprodutores, resultando em maiores índices de prenhez, devido à alta viabilidade embrionária.

Com sua utilização podemos fazer com que as vacas comecem a parição na época mais propícia do ano (agosto a outubro), quando é baixa a incidência de doenças nos bezerros, como a pneumonia e parasitas, (carrapatos, bernes, moscas e vermes.)

A concentração de parições, além de facilitar as atividades rotineiras do manejo reprodutivo, propicia também a adoção de outras práticas como a sincronização dos cios e a inseminação das matrizes.

O descarte de vacas vazias (identificadas durante o diagnóstico de gestação de abril a maio) ocorre antes do início da seca, além de liberar o pasto para as fêmeas prenhes, possibilita a seleção de matrizes para melhor eficiência reprodutiva.

Maior facilidade de identificação das fêmeas com baixa produção (bezerros leves a desmama) permite identificar animais improdutivos e descartá-los.

A concentração dos nascimentos na época mais adequada do ano resulta em lotes uniformes de bezerros.

A estação de monta, permite a adoção com eficiência, de diferentes práticas de manejo, tais como, a desmama precoce, a suplementação, os esquemas de vacinação e vermifugação, que visam à redução da mortalidade e o aumento do peso à desmama, reduzindo substancialmente os custos de produção.

A desmama dos bezerros aos 6-7 meses de idade, efetuada de fevereiro a abril, elimina o estresse da amamentação durante a seca.

Um período longo de descanso do reprodutor garante uma plena recuperação do touro; proporcionando menos desgaste e melhores condições para a manutenção da atividade reprodutiva.

Os machos inférteis e com baixa fertilidade, podem ser identificados e substituídos, por meio de exames andrológicos completos, nos meses que antecedem a estação de monta.

O custo de implantação da estação de monta em uma propriedade é zero.

É uma prática de fácil adoção.


Desvantagens da estação de monta:

A única desvantagem deste sistema consiste na desmama dos bezerros no início do período seco.

Esta desvantagem pode ser corrigida com uma suplementação a base de sal proteinado durante este período.


Implantação da estação de monta

Produtores que manejam os touros na vacada durante todo o ano, devem iniciar com uma estação de monta de seis meses (outubro a março).

Sua redução deve ser gradativa, para que não haja prejuízo na produção de bezerros.

Já no segundo ano, ela pode cair para quatro meses (novembro a fevereiro); e depois partir definitivamente, para três meses (nov/dez a jan/fev).

Um dos principais entraves para o sucesso da estação de monta, está na condição nutricional das matrizes; o manejo ideal das pastagens e minerais deve ser observado.

Problemas de fertilidade e de saúde dos touros e das matrizes, subnutrição, devem ser prevenidos para a implantação da estação de monta.

O peso mínimo das novilhas para a primeira monta deve ser de 300 kg, para não prejudicar seu desenvolvimento.

Como o intervalo parto-concepção é maior em novilhas de primeira cria, recomenda-se que o início e o término da estação de monta para novilhas sejam antecipados em pelo menos 30 dias, em relação ao das vacas, terão, portanto maior período de descanso para a estação de monta seguinte aumentando as chances de repetição da prenhez, devido ao maior tempo para a recuperação e restabelecimento da sua atividade reprodutiva.

É importante manter boas condições nutricionais com energia e proteína para as vacas, no período entre 60 dias antes do parto (necessário para a formação do feto) e de 90 dias pós parto (fase principal para o desenvolvimento do bezerro), para que as vacas do rebanho obtenham bons índices de fertilidade.


Qualquer dúvida entre em contato conosco pelos nossos canais de atendimento.

Clique para Ligar
Fale por WhatsApp